Educação em Pauta

segunda-feira, novembro 28, 2005

Notas: Pesquisa retrata a discriminação educacional no Brasil

Enquanto analfabetismo no Brasil atinge 7,1% dos brancos maiores de 15 anos, entre os negros a taxa é de 16,8%. Esse é um dos contrastes do Retrato das Desigualdades - Raça e Gênero, estudo divulgado no dia 17, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem).Na semana em que se comemorou o Dia Nacional da Consciência Negra, a pesquisa mostra que o Brasil está longe de ser um país sem racismo. Desenvolvido de março a outubro, o levantamento foi divulgado ontem, na presença da ministra Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial. Os dados são de 2003, ano em que a taxa média nacional de analfabetos era de 11,6% - em 1993 era de 16,4%. A desigualdade é visível também quando se compara o crescimento na média de anos de estudo da população. Os negros têm 1,9 ano a menos do que os brancos - em 1993 eram 2,1 anos.
Fonte: Zero Hora